domingo, 23 de outubro de 2011

Arroz Negro...direto da alta gastronomia!

Pensava que encontraria esse arroz em receitas italianas, pois dizem que, na Itália, surgiram os primeiros risotos. Mas como o arroz é a cara dos chineses, não poderia ser diferentes: esse arroz faz parte do cardápio dos chineses há milhares de anos.

No passado, era usado exclusivamente pelo Imperador Chinês, mas, por aqui, ainda tem sido pouco difundido, a não ser por chefs, especialistas e curiosos como eu, ao ser consultada por uma colega de profissão. 

Tem textura macia, mas não fica mole, nem fica como risoto com arroz arbóreo, por mais que tente. Demora mais tempo para ficar pronto. Seu gosto lembra o da castanha. Sua origem remonta à China e, até o ano passado, só se encontrava importado da Itália, com o nome de "nero venere", é a mais nova variedade cultivada em solo brasileiro.


Encontrei poucas receitas dele com vinho tinto (apenas com carne e com lulas, que também pode ser com vinho branco). Várias delas são o sem vinho ou com vinho branco seco de boa qualidade. O que explico abaixo é um mix do que encontrei e postarei no blog com links de oções diversas de receitas também.
Fiz com esse arroz, mas há muitas outras opções


Gostei dele e sei que tem muita gente que gosta, mais que eu, mas ele não me surpreendeu como esperava. É saboroso, mas há outros pratos que gosto mais. No entanto, recomendo fazê-lo para um encontro elegante, que requer sabor algo especial para marcar um momento. Aceito também dicas e comentários, como sempre, pois só ajudam. É um prato da alta gastronomia e não cabe em qualquer ocasião e com qualquer acompanhamento. Não é um curinga da cozinha, mas é algo que merece ser experimentado! 

RECEITA BÁSICA COM VINHO
Ingredientes: 2 xícaras de arroz preto; 3 xícaras de caldo de galinha fervente; 2 xícaras de vinho tinto ou branco, a depender do acompanhamento que fará; 1 cebola picada; 1 colher de sopa de alho picado; 4 colheres de sopa de azeite de oliva; sal na quantidade desejada; e 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado (opcional para polvilhar por cima, a depender do acompanhamento).        
Modo de Fazer: em uma panela de pressão, aqueça o azeite. Frite o alho e junte a cebola até dourarem. Acrescente o arroz preto lavado e escorrido, o sal, o vinho e o caldo de galinha. Feche a panela e, após começar a chiar, conte 20 minutos. Retire do fogo, retire o ar quente e abra a panela do arroz. Com a panela destampada, se precisar,  acrescente um pouco de caldo de galinha e vinho, mexendo sempre até sumir quase todo o líquido. O arroz deve ficar “al dente” e bem molhadinho.
Junte o queijo parmesão (de preferência comprar o queijo e ralar - o sabor muda bastante), mexa bem e sirva imediatamente. No meu caso, não usei o queijo e fiquei com medo de usar a panela de pressão...acabei quase 1 hora cozinhando o arroz e não tem jeito..fica al dente mesmo. 
Nesse dia, fiz acompanhamento para todos os gostos: 3 fotos abaixo. O peixe já foi postado por mim antes (link abaixo na foto). Mas não sei quando postarei as outras 2: carne e frango (terei que digitá-las). Minha maior demora é tempo no fim de semana para testar receitas (para fotografá-las pra vocês) e digitá-las no blog. Por isso, lá embaixo, postei vários links com receitas, além de indicar outras que já postei. Só em um desses, já são várias receitas de arroz negro e seus acompanhamentos, para eleger algum em sua culinária pessoal. Gosto mesmo de pesquisar e pegar outras dicas para complementar o que faço com carinho. Como tudo é bem detalhado, acabo demorando.....
Peço que postem seus comentários, para que possamos juntos ajudar outras pessoas em cada prato que tenho disponibilizado em meu blog.
 Preparei 3 opções de acompanhamento

Sugestão 1 - Frango ao Curry

Outras opções de acompanhamento de frango


Sugestão 2 - Cubos de Carne ao Molho Madeira
(com vinho tinto português)

Sugestão 3 - Filé de Tilápia
(no azeite extra virgem)



Outros peixes da Doce Lar Para Você:

Salmão grelhado prático

Saúde, nosso principal bem, para que possamos ser felizes. Sendo assim, além do sabor já mencionado, o arroz negro, também chamado arroz preto, tem ferro, o que é bom para afastar a anemia. Com grãos curtos e arredondados de cor acastanhada, contém uma grande quantidade de antioxidantes poderosos para combater o envelhecimento.
"A película que envolve o grão do arroz é rica em carboidratos, óleos, proteínas, compostos fenólicos (substâncias que previnem o envelhecimento por seu poder antioxidante); fibras, as quais dão saciedade, facilitam o trânsito intestinal e, de quebra, evitam picos de insulina, além de ajudar no controle do colesterol; cobalto; vitaminas: A; B1, importante para o bom funcionamento dos sistemas cardiovascular e nervoso; B2; B6; B12; niacina; ácido nicotínico; ácido pantatênico; pró-vitaminas C e E.

De modo geral, o conjunto desses compostos, presentes na casca e interior do grão, evita a formação de resíduos tóxicos provenientes da fermentação excessiva; degeneração celular ou doenças malignas, como câncer de cólon e reto; promove melhoria na função celular, no fluxo sangüíneo, na oxigenação dos tecidos e do cérebro; previne o envelhecimento precoce, a hipertensão arterial, o diabetes, doenças da pele, além de beneficiar o funcionamento do coração e dos rins."
Fonte:( www.nutricaoemfoco.com.br)

Arroz Negro com Frutos do Mar

  
Arroz Negro com "Salmão Crostini de Gergelim"
Salmão crostini de gergelim com arroz negro e xadrez de mostarda e teriaky



Também tomei a liberdade de destacar alguns links com outras receitas e poderá ver o que mais lhe atrai para fazer o teste. Um coisa é certa: em nossa cultura, se quiser fazer algo bem exótico, gostoso e causar surpresa em seu/sua convidado/a, é uma boa pedida!

Risoto de arroz preto

CURIOSIDADES

O cultivo do arroz negro data de mais de quatro mil anos na China e pela sua fama de produto afrodisíaco era chamado de “Arroz Proibido”, sendo seu consumo restrito apenas ao Imperador, cabendo a seus súditos somente a produção dos grãos. No Brasil, pesquisas incluindo esse alimento tiveram início em 1994, desenvolvidas pelos pesquisadores do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), órgão da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo


O arroz negro foi apresentado à variedade brasileira há cerca de um ano. Laurent Suaudeau, 48, foi um dos primeiros chefs a testá-la. No menu criado por ele para o Gourmet Fest, do restaurante Baden Baden (em Campos do Jordão), o grão foi incorporado à entrada: um salsichão de camarão ao molho de cerveja com um mix de grãos. Ele usou o arroz negro, porque é um produto da região, como forma de aprimorar a cozinha com os produtos regionais.

Atualmente, por ser um produto exótico, é muito apreciado pelos chefes da gastronomia nacional e internacional. O arroz integral preto, feito sob a forma de papa, também tem importante papel no início da alimentação infantil, pessoas convalescentes ou debilitadas. Nutricionalmente é um cereal que possui em sua composição 20% a mais de proteína, 30% a mais de fibra, além de menor teor de gordura e menor valor calórico que o arroz integral.


Outros dois chefs desenvolveram receitas com o arroz preto de Pindamonhangaba. Alessandro Segato criou dois pratos: uma entrada (salada de arroz, bacalhau, mandioquinha e tartar de tomate) e um prato principal (carrê de leitãozinho crocante, ao molho de tomilho, com risoto negro, purê de ervilhas e purê de mandioquinha). Pois é, até usam também em saladas, mas não fica bonito para estimular apetite, já que não é comum para nós. Nesse caso, será preciso estimular com a diversidade de cores de outros vegetais para atrair. E o sabor desse arroz, no risoto, na minha opinião também, fica mais exaltado.
Exemplo de salada - é só deixá-la bem colorida.



Links sobre o assunto e dicas de restaurantes:

Veja este link com dicas da VEJA de comer e beber bem. Nessa versão de Fortaleza, em restaurante fino, dão dica de onde comer "risoto de arroz negro, com parmesão, lula e camarão".

Link com outras premiações culinárias para visitar, quando for àquela linda cidade: 


Veja também outros links interessantes:

Rio - Lagostins com purê de pistache

Sampa - Carpaccio de berinjela do restaurante Antonieta - 

Dicas de BH

Espero que não tenha se cansado com tantas informações para ler!
Bom Apetite!

Beijinhos da Sil!! :-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário