domingo, 5 de janeiro de 2014

Nova Petrópolis ou Jardim da Serra Gaúcha: encante-se ao retornar no tempo da colonização alemã no Brasil!

 Nova Petrópolis




Passe lá ao visitar as Serras Gaúchas!

Minha família e eu nos hospedamos em Gramado,
mas como pegamos carro no aeroporto de Porto Alegre
e fomos dirigindo, passamos por lá (na ida e na volta).
Mas se você tiver com pouco tempo,
faça um passeio pela Aldeia dos Imigrantes,
tire umas fotos na Praça das Flores e almoce por lá.
Veja mais adiante dicas e fotos.

Desta vez, além de passarmos na ida e na volta,

fomos mais um dia, com calma para passeios.
Já estivemos antes em café colonial à noite, com show típico, ou seja, vale a pena!
É uma cidade gostosa, com comidas deliciosas.
Uma cidade de interior bem arrumada, florida, limpa e bem acolhedora.
Como os alemães a colonizaram, além da maioria dos habitantes
possuírem características desse povo,
é claro que lá sempre acharemos doces que nos encantam e
nos deixam com um gostinho de quero mais.....

Atrações Turísticas 






Onde comer


Diferente dos Cafés Coloniais de Gramado e Canela, que priorizam a descendência italiana, as de Nova Petrópolis, claro, têm suas peculiaridades alemãs, como as salsichas, as tortas e chá de maçã e o requeijão temperado. Há muitas variedades, embora menos que algumas casas dessas de Gramado. Eles priorizam o ambiente familiar e a qualidade dos pratos oferecidos. O destaque deles é sempre a variedade de suas deliciosas tortas. Cada quitute tem seu gostinho próprio, sem repetir a mesma massa para tudo. A paisagem é bem bonita. Para quem vai a Gramado por Caxias ou Porto Alegre, vale a pena incluir essa parada (depende do horário, claro). Sempre opte por suco de uva na Serra, pois são deliciosos. Desse tipo de Café, há outros, mas não conhecemos. Veja: http://www.youtube.com/watch?v=W4FlqyVbjMU.


Restaurante Biergarten






Há a lanchonete e o restaurante dentro do Parque Aldeia do Imigrante. Vale a pena ir ao Restaurante, caso você goste de comida alemã. Parece que andaram reclamando dele e andaram melhorando no final de setembro. Ele fica mais acima, próximo ao final das lojinhas de artesanato e à lanchonete do mesmo nome. Em relação ao custo/benefício, esse local pareceu o melhor na cidade. Servem quitutes alemães, além de massas, saladas e comidas caseiras feitas pelos descendentes deles. Não lembro direito, mas acho que o buffet para quem estava lá na Aldeia saía a 24,90 à vontade (para entrar no Parque, a inteira custa agora 5 reais. Baixou o valor este ano). Oferece, segundo o senhor a quem pedi informações, 14 tipos de pratos quentes, incluindo grelhados e churrasco, saladas, frutas, além de 15 variedades de sobremesas. Aos finais de semana e feriados serve 16 tipos de pratos quentes que inclui os caseiros e de origem alemã, dentre os quais se destacam o Eisben, Kassler, Bockwurst, Wiener Schnitzel, SauerKraut, Salzkartoffen, Spätzle e o Kartoffelkuchelchen. Destaque também para a carne de marreco, servida aos domingos. Além da conhecida torta de maçã (Apfelstrudel), para acompanhamento oferece 20 tipos de saladas incluindo frutas e 25 opções de sobremesas. Tudo incluído no buffet.

Foi o que me chamou mais atenção, mas como não sou muito de comida alemã (os doces deles sim), eu e minha família resolvemos conhecer o Plátano Grill (falo dele logo abaixo), indicado por um amigo, mas estava bem cheio e resolvemos acompanhar um rapaz que estava fazendo a propaganda do restaurante simples, mas novo, que ele abriu coma família. Vários turistas também foram lá. Mais abaixo falo desses 2 restaurantes.






Detalhe importante: nessa mesma aldeia, lá nas casinhas da Vila Alemã, há cucas deliciosas e com ótimo preço. Saiu a 1 real o pedaço individual e a cuca, a 5 reais. Há vários sabores, como uva, morango, maçã, banana. Há até a opção de comprar já cobertas meio a meio dos recheios. Compramos metade uva e metade morango. A diferença da dela para a italiana ao meu ver, é que ela contém mais recheio, já que é baixinha e não fica com tanta massa como a italiana. Vale a pena saborear e até levar para o hotel. Eles também fazem uns pastéis enrolados na hora. É só pedir. O principal é de salsicha, claro. Ah, a “cueca virada” dos alemães não tem açúcar. Nem pergunte sobre a diferença entre essa guloseima ou outra entre alemães e italianos que a senhora de lá se ofende. Não entendi o porquê, mas se ofende.

Nessa Aldeia de raízes alemãs, parece que você volta no tempo. Além do almoço tradicional e das cucas deliciosas, vale a pena conhecer a própria Vila Alemã 9em uma das casinhas há essas cucas). Tem tudo do século XIX, desde uma linda igrejinha, o banco, ferraria, salão de baile, casas, escola, tudo com mobiliário daquela época, e até cemitério. Já os pedalinhos durante a caminhada parecem abandonados e só ficam bonitos em fotos. Aos sábados, há danças típicas. Ah, uma foto com roupas dos colonos antigos vai bem também! A original é a que fica lá dentro da Aldeia, no meio das casinhas antigas, mas há muitas delas que surgiram depois.



Veja as fotos da Aldeia do Imigrante e
 vá lá para conferir!


 

  


 


 


 

 

 

 









Av. 15 de novembro, 1883 / Galeria do Imigrante – Centro / (54) 3281-326)
Restaurante oferece buffet de grelhados. Aos domingos o preço é meio salgado, mas durante a semana a qualidade é a mesma e o preço é mais baixo (uns R$ 27,90). Embora muito bem indicado e nos parecesse excelente, estava lotado e preferimos ir a outro mais rápido. Já havíamos saído da Aldeia do Imigrante e não dava para optarmos mais pelo Restaurante Biergarten. Também já tínhamos comido tanta coisa gostosa em Gramado, que procurávamos algo simples mesmo, caseiro e para comermos e retornarmos, já que ainda íamos a Canela também naquele dia. Ele fica na Galeria em frente à Aldeia do Imigrante, bem no Centro da cidade, na Avenida principal. Caso não entre na Aldeia do Imigrante, sua relação custo/benefício vale a pena.

Restaurante Sabores da Serra



Ele é caseiro, o sabor é bom, mas há pouca variedade. As saladas são bem lavadas, pelo que soube e bem novinhas. Devem ser de alguma horta orgânica. Em comparação com os demais, fica caro. Deveria cobrar por quilo devido ao que oferece. Custou 16 reais o buffet livre com sobremesa. Vale apenas sim, mas no caso de você estar com pressa, mas desejar experimentar algo que pareça confiável, de sabor caseiro e que não esteja lotado. Lembro que não é local turístico; longe disso. Resolvemos conhecer com outros turistas, porque abriram há pouco tempo e estavam divulgando na praça do labirinto e depois pertinho do Restaurante Plátano, onde fomos e estava lotado. Um rapaz disse que estava levando o grupo dele para comer nesse restaurante, porque o dono do Plátano tinha sido mal educado. Não sei, ele nos atendeu bem, mas não dava para esperarmos vagar mesa. Também para quem já comeu muitos quitutes típicos e precisa de algo mais simples e caseiro para dar um “refresco” ao estômago pode ir lá. Esse restaurante fica na Av. 15 de Novembro 2087 – Centro.


Noite Alemã - Restaurante e Show

IMG_

Você pode ainda participar de um jantar que é um buffet bem variado, com quitutes alemães e um café colonial completo e ainda assistir a um show de música e dança típica alemã. Um passeio desse tipo dura umas 4 horas, quando vai por empresa com guia, que pega o turista no hotel (incluindo Gramado/Canela) e leva até o local às sextas-feiras. Mas é aberto ao público no final de semana, pelo que sei. Acho que há mais de uma opção, mas há o Restaurante Torquês com essas maravilhas, perto da Praça das Flores. Em relação à Churrascaria Garfo e Bombacha (em Gramado), sai mais em conta, mas são espetáculos totalmente diferentes (compare: http://www.youtube.com/watch?v=eoLiQfLSnnc x http://www.youtube.com/watch?v=pYQg13bq7t4). Um trata de show tipicamente alemão e outro, mais dinâmico, de danças gaúchas. O jantar também é bem diferente. O de show gaúcho serve churrasco e buffet à vontade, com saladas e acompanhamentos para as carnes. Se você nunca viu, vale ver os dois. Se já foi, vale mudar de passeios já que há muitas e muitas opções nas Serras Gaúchas e, neste caso, em Nova Petrópolis.


História de Nova Petrópolis

Em meio ao verde exuberante da Serra Gaúcha, Nova Petrópolis se destaca pela sua paisagem, casarios antigos, praças e jardins floridos. Localizada na Serra gaúcha, Nova Petrópolis foi fundada, em 7 de setembro de 1858, por imigrantes alemães oriundos da Pomerânia, Saxônia, Boêmia e do Hunsrück, dos quais descendem a maioria dos seus habitantes. Até o século XIX, a região da Serra Gaúcha era território tradicional dos índios caingangues. Nesse século, os caingangues que habitavam as áreas montanhosas da Região Sul do Brasil foram desalojados violentamente por ação de matadores de indígenas chamados de "bugreiros". Estes haviam sido contratados para abrir espaço para a instalação, por parte do governo imperial brasileiro, de imigrantes europeus na região, visando a um "embranquecimento" da população brasileira, até então majoritariamente negra e mestiça . Nova Petrópolis está localizada na Região Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, nos altos da Serra Gaúcha. Faz parte do Projeto Rota Romântica e está na Região das Hortênsias.






BOM PASSEIO E BOM APETITE!!!

Beijinhos da Sil!!!:-)


0 comentários:

Postar um comentário