domingo, 31 de janeiro de 2016

Maceió, o Caribe brasileiro tem gastronomia de encantar olhos e paladares exigentes. Veja nossas dicas!




A parte I da minha postagem sobre as maravilhas de Maceió

pode ser acessada daqui mesmo.
Nela, conhecerá dicas sobre praias, artesanato entre outras.



Minha filha postou, no Eixo Alternativo, um resumo bem legal sobre Maceió.

Vale a pena conferir!



Agora, o complemento: gastronomia e shoppings.
Estranhou a indicação de shopping?
Claro que praia é muito melhor!


 


Mas, e se chover, como aconteceu conosco?
Fica a dica, então!




GASTRONOMIA

(1) O Chiclete de Camarão é muito bom, mas que enjoa se o pedir como prato, já que tem uns 5 queijos nele – tem muçarela demais. Mesmo assim, se for em 4 pessoas, pode pedir como entrada, que tal? 

(2) Dizem que há diferença, mesmo que mínima, entre os pratos, como esse “Chiclete” nas 2 unidades desse restaurante e que é melhor optar pela unidade “tocada” pelo pai, que fica mais próximo da sorveteria Bali e não aquela da praia, perto da feirinhas, que está sob a responsabilidade do filho. Veja AQUI a receita que postei sobre ele....



(3) O Camarão na Moranga desse restaurante serve bem 2 pessoas, mas também há um cardápio repleto de comidas super gostosas, segundo os comentários de quem foi lá....


É que, após uns 15 dias no Nordeste, comendo camarão de todos os tipos, ao chegar em Maceió, acabamos optando por comer camarão somente uma vez, acredite! E foi no Restaurante Parmegianno, Lá tem pratos deliciosos e bem mais em conta que o Imperador. O restaurante Bodega do Sertão foi incrível também. Voltamos em ambos! Mas falaremos deles mais abaixo, com certeza, pois se destacam por lá.



Vamos começar então pela gastronomia deliciosa e a simpatia incrível dos funcionários do Bodega do Sertão....o restaurante é fácil achar. Na própria Av. principal, há placa indicativa perto do semáforo. Não tem erro! Bem, esse restaurante merece muuuuuuuuuuuitas fotos legais postadas aqui, como uma pequena homenagem ao pessoal que faz aquela comida deliciosa e aos que nos atenderam com tanto carinho e muita atenção. Tenho muuuuuuuuuuitas fotos do "Bodega"! AMEI!

 
O ambiente é bem legal, além de uma energia contagiante. Eles tem a lojinha de artesanato também - se você está sem tempo de passar na Feirinha, de uma "tacada" só, come e compra e ainda faz a digestão no calçadão ali pertinho. É ponto obrigatório, viu?

 

 

 



Foi lá que saboreamos  o recém criado Mandacaru: uma sobremesa feita com tapioca, queijo coalho, doce de leite, banana assada - tudo quentinho - acompanhado de uma bola de sorvete. Tava tão gostoso, mas tão gostoso, que, depois de tanto hummmmm, o casal da mesa do lado falou pra gente que ia pedir também. Recomendamos na hora. E o pessoal da outra mesa já esperava a reação do casal.... não tem jeito. É bom mesmo! Depois até fizemos mais ou menos do tipo aqui em casa, de tanta saudade). 
 


Pedimos também a Tapioca da Paixão (eles põem seu nome ou do casal - veja a foto da minha filha). Vem com nutela, morango, banana e castanhas trituras...tudo magrinho, magrinho... bem,  mas quem pensa isso numa viagem incrível como essa? Cada uma delas custou 17 reais (eram bem grandes, principalmente o "Mandacaru". O kg custava R$ 58,90.



Vizinho à Bodega tem o Peixarão: mais simples, mas bem recomendado.





Não deu para irmos . Tem outra unidade mais bonita. Normalmente recomendam o de Ponta Verde.

O segundo destaque é o restaurante Parmegianno. Vive cheio, pois dificilmente a pessoa sairá de lá sem ver algo que aprecia: Pratos gostosos e a preços bem mais acessíveis que os de vários outros locais. Excelente! Voltamos lá mais 3 vezes. Saboreamos o Frango ao molho madeira, o Salmão ao molho de maracujá, o Mistão da Terra na chapa (pedimos o tamanho médio, mas parecia grande), com arroz, batata frita, feijão tropeiro e vinagrete, com filé mignon, filé de frango e lombo de porco. Acabamos não pedindo o Filé à Parmegianno (da casa), para evitar muito molho de tomate com queijo, mas dizem ser ótimo. Ainda comemos um prato com camarão e catupiry, mas não me recordo do nome. Bem, os pratos são fartos.






Dependendo da fome, o que eles dizer dar para 2 dá para 3 pessoas. Vale o curto/benefício. Não deixe de ir lá! Nossas contas acabam dando mais do que poderiam dar, porque sempre acreditávamos que aquele novo prato dava pra 2 pessoas, como nos dizia o garçom, e ele dava pra 3 pessoas ou o que dava para 1, daria para 2 e assim por dia. Já com bebidas e os 10%, deram R$ 97,90 / R$ 90,80 / 109,10.. .não anotei a outra.

Nossa despedida foi à noite na Fornaria Pizzaria. Fica na lateral da Sorveteria Bali, na Praia de Pajuçara. Ambas são ótimas! Pedimos, nessa ótima pizzaria, 1 pizza (1/2 carne seca c/ parmesão e 1/2 alho com queijos - saiu por 54 reais. Adicionando 1 caipirinha e 2 refris, além da gorjeta, o valor final da conta ficou em  R$ 82,50. Para os padrões de preço encontrados em Maceió, não é barato, mas valeu cada centavo. Ah, se preferir calzone, sai também nesse valor. Se quer pizza, é uma ótima opção! Veja algumas avaliações aqui!




E de sobremesa, bem, além dos restaurantes, tem o sorvete. Que tal sair de um deles e ir para a Bali ou a Delícias do Cerrado? Isso, Cerrado no Nordeste - é é bom, hein?! Começando pela Bali, que é uma tradição mesmo na cidade, há muita variedade e é muito gostoso. Barato, não é, mas se tiver em Maceió, vá conhecer! 3 paletas custaram R$ 24,00. Dois dias depois, também R$ 24,00 para 3 sorvetes de 2 bolas. A banana split custa 20 reais. Aquela da Delícia do Cerrado é maior e vem com mais cobertura (a banana é em fatias).


 

 



A "Delícias do Cerrado", por sua vez, oferece mais variedade de sorvete com espaço amplo e ambiente legal Gastamos, em uma das 2 vezes que fomos, R$ 22,50. O kg custa 56,90. A banana split ficou em 19 reais. Fica pertinho do artesanato da Praia. Dizem que o Grand Gateau é ótimo, mas não provamos. Tem outra sorveteria perto dela (não me recordo do nome), que também vende sanduíche, mas achamos o sorvete caro para o sabor menos cremoso que ofereciam. Nos comentários sobre as 2 principais sorveterias, sempre há quem acha caro. Não são baratas, mas dá para conhecê-los pelo valor cobrado.

 

Ficamos hospedados nesse prédio atrás dela.
Não gostamos do apto, que ficamos,
mas é muito bem localizado e o prédio é bom.
Tem muitas unidades para locação lá...


Pra quem não ficou em hotel e não quer ter trabalho no café-da-manhã, pode passar na Alteza, Tem na Pajuçara e na Ponta Verde. Fomos nas 2. O preço foi bem acessível e gostamos do que comemos. Pagamos 18 reais para 3 pessoas. Veja aqui a avaliação dela e vá lá comprovar, ok? 



Por último, veja essa aqui...já estávamos com fome há um tempinho e resolvemos parar em uma lanchonete até grande. Essa foi uma dica inesperada pra vocês. Resolvemos parar sabe onde? É, lá mesmo: no Posto Ipiranga, já pertinho de Maceió, sentido de quem está vindo de São Miguel dos Milagres/AL ou Porto de Galinhas/PE). Não é que deu certo lá? Tinha lanches gostosos (havia variedade mediana de opções) e sem exploração e banheiros melhores que muitos por aí que se consideram bons. Dá para quebrar um galho. Foram 3 refris, 3 salgados e café com pão-de-queijo por R$ 26,47. Demos sorte, mas há quem reclame também.

A amiga da minha filha nos indicou o Wanchako e sua deliciosa culinária peruana. Super cotado, tem ótimo atendimento e tem pratos bem servidos. Veja aqui as dicas de quem foi lá. Não deu para irmos, mas foi por pouco. Soube que é mais frequentada por turistas e é muito bem procurada Melhor ainda: fica aqui no Brasil! Não sei do preço, mas acho que algo assim não deve ser barato. No máximo, deve ser justo, já que é farto.

Caso queira curtir bares na orla de Maceió mesmo, tem 2 que se destacam: Lopana e o Kanoa. O cardápio deles fica disposto para quem quiser ver antes de resolver entrar. O primeiro tem aqui as opções do cardápio também. O segundo é igualmente bem frequentado. Outro bem indicado é o Coconut, segundo uma amiga de lá. Tem vários bares mais afastados também. Entre eles, o Maikai (casa de show + bar) - parece que a quarta-feira é mais para turistas....ah, recomendaram o Santorégano, que fica em Riacho Doce. Tem de tudo, mas destacam-se: de pizza e massas. Vejam aqui as maravilhas que falam sobre ele e aqui o cardápio com preços. Por falar em pizza, tem ainda o Piratas do Picuí, com seu rodízio de pizzas deliciosas.

Mais dicas! Agora da minha amiga Emmanuelle, mas que não eu tive tempo (nem barriga) para ir lá com a família. Com certeza, voltarei a Maceió!

Hamburgueria  bem vintage e artesanal, o Mostarda's. Ela disse que o milk shake de ovomaltine de lá é bem gostoso. Fica no posto de gasolina da Jatiúca, ao lado do Mc Donald's. É pequeno e o atendimento é mais ou menos, mas é o ponto para quem quer hambúrguer gostoso sem pagar muito, segundo ela.

O Divina Gula é famoso por lá também, mas não conhecemos. A dica é o petit gaeau de lá, com sorvete, bolacha sete capas e calda de chocolate, mas há diversas opiniões por aqui.

O Carne de Sol do Picuí usa manteiga de garrada em sua carne. Para quem gosta, é lá. O preço não é baixo, mas há qualidade e gostosura.

SHOPPINGs

Há 2 na parte mais baixa da cidade e outro bem mais distante.

Em Cruz das Almas, há o mais novo deles: o Parque Shopping Maceió, com vista para o mar
em um varandão na frente dele. Tem vasto estacionamento.
Presenciamos um evento de caridade e outra festa de cores.

 


 

Já o Maceió Shopping, em Mangabeiras, é mais para simples,
mas resolve melhor seus problemas do dia-a-dia.




BAIRROS DE MACEIÓ


 

 

 
  
Aqui, você pode saber mais sobre a história dos bairros de Maceió.
Veja a sequência de praias na orla da cidade....


No sentido norte, temos a Praia de Jaraguá, com a parte histórica da cidade,
que fica bem perto de Pajuçara (são bairros colados), 
onde há as feirinhas de artesanato.
Soube que chamam de Praia dos 7 Coqueiros o trecho entre 
Pajuçara e Ponta Verde. Depois dela vêm
Ponta Verde, Jatiúca, Cruz das Almas, Jacarecica e Riacho Doce.

No sentido oposto, sentido sul, partindo também de Jaraguá
tem o PontalEntre elas, há a Praia da Avenida e a Praia do Sobral.

Dizem que é a mais poluída, por causa do Rio Salgadinho,
mas nem parece. Ao menos é linda para fotos.

Segundo a Manu, o Pontal ou é
"bairro com cara de cidade ou cidade com cara de bairro".
É de lá que saem os passeios para as 9 Ilhas.
Não achei que valia à pena ir, mas outros gostam. Avalie!
Falo sobre isso na postagem anterior sobre Maceió.

Bem, de lá, você avistará a Lagoa Mundaú e seguirá para
as paradisíacas Praias de Alagoas. Mas já falei delas
na postagem anterior sobre Maceió.
Se quiser ver, clique aqui.

Ah, é no Pontal que vendem o legítimo filé alagoana, uma tipo de renda.
Tem também nas feirinhas da Orla, mas aqui custam menos.

Bem, pra finalizar...
a Manu indicou o Pontal do Coruípe, com visita ao Farol e
parada obrigatória na sorveteria Pontal. 
Disse que um super gentil casal de idosos atende lá,
com um mosaico da família na parede.

A última indicação é um passeio pelos cânions do Rio São Francisco.
Só que é preciso mais tempo, já que ficam a uns 300km da cidade.,
na divisa entre Alagoas e Sergipe.
Bem, se chegar até Sergipe, poderá ver a hidrelétrica do Xingó,
a 3ª maior do país, além da cidade Piranhas, onde Lampião foi morto.
Lá tem um mirante incrível, segundo a Emmanuelle.
Mas fica para outra ocasião, não é mesmo?

Bem, espero ter ajudado!
_________________________________


Caso queira ver a postagem anterior com as praias maravilhosas de Alagoas

e seu especial artesanato, dê um espiadinha aqui!

 


 

Foi uma longa postagem, com MUITAS dicas,
especialmente pra você!


Beijinhos da Sil!!! :-)




0 comentários:

Postar um comentário